Publicado por: Neto | 09/07/2009

girl power

gossip

Music for men, quarto do disco do Gossip, é, pra mim, uma das boas surpresas deste ano de 2009, até agora. Digo “pra mim” porque não conhecia praticamente nada da banda, a não ser o hit “Standing in the way of control“. Como não posso fazer paralelos com trabalhos anteriores da banda, vou comentar Music isoladamente. E nada seria mais fácil que isso. Na verdade, ouvi-lo seria mais fácil. Sério. Um disco divertido, sem firulas, com a melhor mistura de punk/garage/groove/dance/pop que tem por aí (até porque eu não consigo me lembrar de muitas bandas fazendo um som com tanta mistura e tanta pegada). O melhor exemplo dessa inusitada variação de estilos combinados é o primeiro single, “Heavy Cross“, que mistura um esperto riff de guitarra com a marcante voz da cantora Beth Ditto. O garage/punk se mostra mais presente na feroz “8th Wonder” enquanto a veia pop/dance do grupo brilha em “Love Long Distance”. Boa pedida pra quem tá procurando músicas divertidas, “fáceis” e agitadas.

la roux

Um dos mais esperados discos de electro-indie-synth-pop (?!?!?!) do ano era o debut do duo britânico La Roux. O álbum, homônimo, já chega cheio de hits em potencial, começando pelos três singles já lançados: “In for the kill“, que abre o disco de forma bastante promissora com sintetizadores e teclados se revezando pela atenção do ouvinte com a doce voz da vocalista Elly Jackson; “Quicksand” e “Bulletproof” também já ganharam clipes e seguem na mesma linha de synthpop divertido pra dançar! Mas o mérito do disco é ser constante em sua proposta e não ser bom apenas nos singles, mas em praticamente todas as 11 músicas que figuram no álbum, entre elas, “Colourless colour”, “Cover my eyes”, “Reflections are protection” e “I’m not your toy”. Pra quem gosta de Little Boots e Lily Allen (na fase It’s not me It’s you), La Roux é sugestão garantida.

florence - lungs

Pros desavisados, os primeiros acordes da primeira música do disco da Florence and the Machine podem soar como mais uma banda de folk qualquer com uma cantora bem afinadinha. Mas, aos poucos, “Dog days are over” vai ganhando forma e elementos sonoros até ficar com uma intensidade e dimensão raramente vistos nos lançamentos atuais. A voz de Florence Welsh, que encabeça o projeto, é o elemento fundamental deste álbum que mistura desde elementos kitsch até o pop praticado por La Roux e Little Boots. O primeiro single, “Kiss with a fist“, nos faz pensar como seria uma boa combinação entre o indiepop de Kate Nash com a guitarra levemente distorcida de Jack White. A principal banda de Jack (Não, não é o The Raconteurs. Haha), aliás, é citada como grande influência de Lungs, disco que foi lançamento fisica e oficialmente no último dia 6 e que tem um enorme potencial pra “crescer” a cada chance que lhe derem.

*PS.: Pra baixar os discos, basta clicar nas fotos.

*PS.[2]: Créditos dos dois primeiros links à comunidade ||RCD|| e ao blog PopMata, pelo link do terceiro.


Responses

  1. boas resenhas.

    o clipe de heavy cross é legal….
    me lembrou um pouco o yyy.

  2. valeu, christian =D


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: